Blog

Deep Learning, a tecnologia utilizada para leitura e autenticação de documentos

É muito comum durante os processos de onboarding em alguns sites e aplicativos, especialmente os de instituições financeiras ou outras plataformas transacionais, a solicitação para que o usuário ou cliente tire uma fotografia, usando seu smartphone ou a própria webcam do computador, de algum documento oficial para validar que você é a pessoa que diz ser – aposto que você se recordou das vezes que fotografou sua CNH, não é mesmo?

Pois saiba que esse processo é uma forma de autenticação inteligente de documentos, graças à tecnologia Deep Learning.

Na prática, a Inteligência Artificial é treinada para reconhecer – através da leitura e análise – as informações ali contidas, podendo ser o nome, RG, CPF, nome da mãe, data de expedição, endereço, entre outros itens; que podem constar não só em documentos oficiais expedidos por órgãos públicos, como também em comprovantes de residência, e afins.

O grande incremento com a adoção dessa tecnologia está em dois pilares principais: a redução no tempo despendido com a coleta dessas informações e a segurança, dada a garantia do envio da imagem e da análise feita sobre ela. Além disso, é capaz de permitir, num segundo passo, um caminho mais simples para automatizar o preenchimento de novos formulários, por exemplo.

Segundo o relatório “Como a Inteligência Artificial pode aumentar os lucros e as inovações na Indústria”, estima-se que até 2035 a produtividade no trabalho vai crescer 40% com a adoção de mais sistemas inteligentes. E a lucratividade da indústria pode aumentar 38%.

Segurança e otimização

O sistema inteligente descrito há pouco faz a leitura das informações, identifica fraudes – como em casos de documentos adulterados ou com duplicidade –, e após as informações lidas e analisadas, utilizando a tecnologia de OCR (Reconhecimento Ótico de Caracteres), é capaz de extraí-las, transformando-as em dados estruturados.

Sabe aquela prestação de contas para a empresa que você levou horas para fazer, por ter que redigitar as informações das notas fiscais e recibos? Com o uso de um sistema inteligente, esse mesmo relatório poderia ter sido gerado automaticamente, apenas consultando os documentos. Certamente levaria menos tempo, não? E essa é só uma das tantas aplicações possíveis.

Outra bastante convencional é a elaboração de contratos. Ao ler o documento dos interessados nessa formalização, o único trabalho do sistema é identificar as informações constantes nos documentos das pessoas e inseri-las nos campos corretos, em aberto no contrato, sem erros de digitação. Quem nunca viu um contrato ir e voltar diversas vezes por conter erros, que atire a primeira pedra.

Double check

Outra ação também bastante corriqueira nos processos de onboarding é a necessidade de fotografar o documento pessoal ao lado do rosto. Por mais que pareça estranha, essa medida é necessária para que seja feito o reconhecimento facial. Mais do que compreender as informações contidas, a Inteligência Artificial é também capaz de analisar se a pessoa que segura em mãos o documento é efetivamente a detentora dele.

Por dentro do Deep Learning

Apesar de parecer simples lendo assim, a verdade é que esse é um processo de grande complexidade, que exige modelos altamente treinados para fazer uma análise apurada e sem erros. Os processos descritos aqui se dão graças ao Deep Learning, uma técnica de Machine Learning aplicável a dados não estruturados.

Ficou interessado em saber mais sobre essa tecnologia que a NeuralMind oferece? Fique de olho no nosso blog.

Nenhum comentário

Postar comentário

seis + 10 =