Não são só dados: o caminho da visão e do entendimento mais inteligentes

Não são só dados: o caminho da visão e do entendimento mais inteligentes

O que começou com dados estruturados e a criação de análises preditivas e regras binárias para automatização de processos, foi se desenvolvendo ao longo dos anos com técnicas mais avançadas de inteligência artificial e a adoção também de dados não estruturados.

Esse cenário colaborou para o surgimento de duas vertentes tecnológicas que têm desbravado novas aplicações inteligentes. São elas: o processamento de linguagem natural e a computação visual. Numa comparação às habilidades humanas, a primeira é como a interpretação e compreensão da linguagem e a segunda faz referência ao reconhecimento de imagens.

Para atender melhor

O Processamento de Linguagem Natural tem sido muito aplicado em bots para atendimento ao cliente, com o objetivo de compreender as requisições ou queixas feitas pelos clientes e retê-las, ou seja: impedir que aquele atendimento seja direcionado para um humano e assim, encarecendo o custo de atendimento ao cliente, dada a necessidade de manutenção de uma central e funcionários.

Esse processamento inteligentes leva em consideração o conjunto de palavras usado pelo cliente, para compreender o contexto e para tentar endereça-lo da melhor maneira possível. Essa aplicação tem se refletido em forma de redução de gastos expressivas em empresas.

Por mais segurança já

Já a Computação Visual pode ser aplicada desde a detecção de imagens até a estruturação de dados. No primeiro exemplo, essa seria uma ferramenta capaz de analisar uma série de imagens e conseguir entender o perfil de consumo de uma pessoa ou ainda verificar a autenticidade de documentos. No segundo caso, temos a extração de dados desse mesmo documento, necessitando exclusivamente de uma imagem do mesmo.

Essa aplicação tecnológica tem disruptado mercados, permitindo análises muito mais profundas e inteligentes. Sistemas para antifraude e compliance também ganham muito com a adoção dessas técnicas, impedindo aceitação de documentos falsos ou fraudados.

Referência no mercado

A NeuralMind, startup especialista no desenvolvimento de projetos usando inteligência artificial, foi eleita pelo ranking de 2019 do Movimento 100 Open Startups como uma das referências brasileiras em visão computacional.

“Esse é um campo muito promissor e que desperta o interesse de vários segmentos, desde o varejo até o mercado financeiro. O cadastro de clientes e fornecedores, por si só, já exige atualmente muito dessa técnica, que também pode ser aplicada em diversos outros momentos nas relações entre empresas e consumidores”, afirma a CEO da NeuralMind, Patrícia Magalhães de Toledo.

Para conhecer mais sobre aplicações inteligentes, acesse: www.neuralmind.ai

No Comments

Post A Comment

catorze − 2 =