Inteligência Artificial, a aliada para melhorar as cidades

Inteligência Artificial, a aliada para melhorar as cidades

Com aplicações cada vez mais diversas, os sistemas inteligentes têm rompido barreiras, mercados e segmentos para estarem cada vez mais presentes no dia a dia das pessoas. Seja na Alexa, a inteligência artificial da Amazon, te dando bom dia e te ajudando com as compras do mês; no sistema integrado da sua casa, que percebe sua ausência e apaga as luzes que, por ventura, você tenha deixado acesas ao sair; nos aplicativos de mapas, que te apresentam o melhor trajeto até o trabalho, baseado em caminhos otimizados e também no controle de tráfego a partir de dados gerados pelos usuários… Enfim, essa lista é longa. Ainda mais se detalharmos todas as tecnologias embarcadas em sistemas do seu trabalho, do banco, da escola do seu filho, entre outros.

Sinal verde para a tecnologia

De volta às cidades, semáforos inteligentes são o primeiro passo para um trânsito menos caótico. Você já ouviu falar deles? Na Ásia, eles são bastante comuns. A partir do monitoramento de tráfego das ruas e avenidas, sistemas inteligentes adaptam os ciclos semafóricos, com vistas a dar maior vazão ao fluxo de carros. Quem nunca ficou esperando o semáforo abrir em um cruzamento, quando não tinha nenhum carro passando do outro lado? Aposto que não foram poucas as vezes.

Quer carona?

Outro grande aliado para os engenheiros de tráfego das cidades são os carros autônomos. Com um caminho ainda longo para se chegar ao mercado brasileiro, carros autônomos vão remodelar a experiência que as pessoas têm com o carro hoje em dia.

Imagine como seria solicitar um carro para te levar ao trabalho. O veículo chega sem motorista na frente da sua casa, você entra no carro e ele te conduz até a porta da empresa. Enquanto isso, você escolhe: um cochilo? Ler um livro? Responder aquela mensagem no WhatsApp? Você decide. É a máquina que está no comando.

Além do comodismo para o usuário, a chegada dos carros autônomos vai impactar diretamente o dia a dia das cidades. Estima-se que, se 30% da frota de automóveis for trocada por carros autônomos, haverá 15 vezes menos trânsito. Impressionante, não?

Num trânsito como o da cidade de São Paulo, isso tem implicações bem claras, que podem significar economia de tempo, melhora na qualidade de vida e também no meio ambiente.

Agora somos nós!

Mas, enquanto o trânsito não se resolve, o jeito é encontrar meios alternativos. E é isso o que aplicativos de delivery de comida tem feito. O uso de drones já tem sido testado para diminuir a dependência existente hoje de motoboys e ciclistas.

O mais legal é que em Dubai já está em teste o uso de drones autônomos para transportar pessoas e surge como mais uma forma de melhorar a mobilidade urbana. O desafio nesse caso é a implantação em algumas cidades. Se hoje o tráfego aéreo em São Paulo já é complicado com aviões e helicópteros convivendo juntos, imagine incluindo drones?

Mais segurança também

Para fechar, além de mobilidade, inteligência artificial colabora diretamente com a segurança. Já existem hoje no Brasil, sistemas inteligentes aplicados em câmeras para monitoramento de veículos. Diferentemente do que citamos há pouco sobre trânsito, nesse caso, estamos os referindo a veículos irregulares, furtados ou roubados. Assim, a tecnologia coopera com a atuação da polícia. Em cidades cortadas por rodovias, essa é uma ferramenta é comumente aplicada em sistemas de monitoramento nas saídas da cidade e em câmeras do sistema rodoviário. Ações que mitigam, por exemplo, a fuga de assaltantes pelas estradas, fechando o cerco em casos de furto e roubo.

Gostou de ver como a Inteligência Artificial tem cooperado e pode cooperar ainda mais com nossas rotinas diárias? Então, fique de olho no nosso blog e descubra, além da mobilidade urbana, quais outras aplicações de sistemas inteligentes.

No Comments

Post A Comment

um + 17 =