Benefícios da Inteligência Artificial para a análise de risco de fornecedores

análise de risco compliance

Benefícios da Inteligência Artificial para a análise de risco de fornecedores

Os riscos associados a fornecedores terceirizados têm impacto direto nos resultados das empresas, incluindo a possibilidade de prejuízos financeiros, perda de reputação, vazamento de dados e até a baixa qualidade do produto ou serviço final.

Segundo a pesquisa “Governança e Gestão de Riscos de Terceiros”, conduzida pela Deloitte em 2020, 26% das empresas já sofreram algum tipo de dano à sua reputação decorrente de ações de terceiros, mas 41% não monitoram terceiros com base em seu perfil de risco. A exposição financeira pelo não gerenciamento de risco de fornecedores é estimada em 25 milhões de dólares para quase metade das organizações no Brasil.

O relatório demonstra que a gestão de terceiros se torna cada vez mais relevante nas organizações, que estão desenvolvendo uma visão de longo prazo e adotando tecnologias de ponta para apoiar o processo. Dentre as soluções digitais, destaca- se o uso de Inteligência Artificial, capaz de tornar mais eficiente a identificação de ameaças e mensuração das possíveis consequências para as empresas. 

3 benefícios na análise de risco de fornecedores

O uso de Inteligência Artificial em compliance ajuda as empresas a aliviar algumas das principais dores dessa área: o trabalho burocrático, o tempo gasto e a chance de erros. Ao mitigar esses desafios, a tecnologia torna possível estabelecer processos mais rápidos e eficientes.

O objetivo da Inteligência Artificial na análise de risco de fornecedores não é substituir a inteligência humana, mas, sim, gerenciar os principais desafios que os profissionais de compliance enfrentam e apoiar a tomada de decisões estratégicas para o negócio. A seguir, discutiremos alguns dos principais benefícios para as empresas.

1. Economia de tempo

A qualificação de fornecedores envolve grande volume de dados e documentos. Ao utilizar Inteligência Artificial no processo, a empresa economiza tempo e recursos, automatizando as etapas manuais e repetitivas com uso da tecnologia. 

A automação por IA é excelente quando há muito esforço administrativo, mas baixo valor agregado. Assim, permite que os profissionais qualificados possam se concentrar em tarefas de alto nível, como a tomada de decisões que agregam valor para a organização.

Um exemplo de implementação é a integração de terceiros no sistema de compliance. Um processo de inteligência artificial pode verificar os bancos de dados existentes e, se for uma nova entrada, realizar um processo de due diligence e sugerir ações de acordo com o nível de risco encontrado.

2. Monitoramento constante

A Inteligência Artificial é capaz de identificar riscos potenciais a partir da análise de dados dos fornecedores e, em seguida, executar ações adicionais de acordo com as determinações da empresa. Isso ocorre não apenas na entrada de novos fornecedores, mas ao longo de todo o contrato da empresa com os terceiros. 

É possível definir um aviso automático quando um terceiro tem uma qualidade que foi identificada como de alto risco, como jurisdição ou negócios anteriores. A Inteligência Artificial pode ser configurada para levar muitos fatores em consideração, e atribuir sinalizadores quando uma classificação de risco exceder um determinado limite. A partir desse ponto, outras automações podem executar processos como a identificação do risco potencial para o usuário ou a realização de due diligence adicional.

3. Classificação de risco

A Inteligência Artificial pode integrar dois tipos de risco: puros (ou estáticos) e especulativos (ou dinâmicos), que se diferenciam pelo fato de que o primeiro envolve uma possibilidade de ganho ou uma chance de perda, enquanto que o segundo envolve somente uma chance de perda, sem nenhuma possibilidade de ganho ou de lucro.

Assim, a tecnologia calcula de forma mais completa e assertiva o risco relativo a um fornecedor terceiro, com base na própria definição de risco da organização. A Inteligência Artificial leva em consideração múltiplos fatores, como due diligence e questionários internos e externos, uma vez que pode lidar com uma complexidade maior de dados do que qualquer ser humano. 

Inteligência Artificial ou Humana?

Mesmo com todos os benefícios acima, a Inteligência Artificial por si só não deverá determinar a contração ou não de um fornecedor terceiro. Trata-se de uma ferramenta que automatiza processos e calcula riscos com maior eficácia e complexidade, garantindo que os profissionais de compliance tenham acesso às informações necessárias para selecionar seus fornecedores. Portanto, uma abordagem prática e estratégica da Inteligência Artificial não substitui a inteligência humana; ela a refina e complementa, para que os humanos sejam mais eficientes em tomar melhores decisões que resultam em melhores resultados.

Quer começar a aplicar Inteligência Artificial no gerenciamento de fornecedores da sua empresa? Conheça a Tagger, tecnologia desenvolvida pela Neuralmind para ampliar a segurança e reduzir vulnerabilidades do seu negócio.